sábado, 30 de julho de 2011

Como é que vive?

Ontem Zé saiu a noite com um amigo, distrair a mente, essa necessidade urbanóide de extravasar no fim de semana, até ai tudo bem, fiquei em casa, com o meu computador que é meu amigo \o/ Dá umas 00:30 e Zé chega, fedendo muito a uísque, passando mal, vomitando tudo, tipo, TUDO! BANHEIRO, SALA, COZINHA! Ai, eu te pergunto caro leitor, eu uma pessoa que estava em casa, fazendo o que eu mais amo (Escrevendo), chega uma pessoa dessa, vomita a casa toda, eu que tenho TOC quase tenho um sincope, com direito a ficar enraivada, e bate na parede, TENHO QUE DEIXAR O QUE ESTOU FAZENDO PARA CUIDAR DE ALGUÉM? E nem vem com esse papo que é marido e tal, que não casei com bêbado, se fosse por doença, eu estaria lá do lado dele, mas por idiotasse, ainda por cima é evangélico, e bebeu TODAS! Total me indignei, ajudei ele, mas falei um monte, porque no dia que cheguei em casa que tinha bebido, eu tomei banho sozinha, me mixei e vomitei DENTRO DO BANHEIRO e assim que terminei lavei. Sério mesmo, que tô com raiva até agora, achei sacanagem, ainda mais que estava tirando meu lazer e sujando a casa que eu tinha feito faxina, toda cheirosinha. Estou revoltado, nem quero papo com ele, foi muito feio, foi uma cena péssima e graças a Deus Pepi não tava acordada, e já disse a ele que não quero que essa cena se repita.. Sem mais.

Como é que vive?

Detalhe: Fiz esse texto logo pela manhã, totalmente revoltada,  ele acordou e continuei cuidando dele, além de ama, e só eu para cuidar mesmo. Ele me prometeu que não iria mais beber, que foi feio mesmo, e que por eu ter ajudado ele, ter cuidado e limpado a casa umas 375 vezes, já que eu tenho TOC e até hoje acho que a sala estar fendendo, mesmo ninguém sentindo.. ELE ME DEU 10 ESTRELINHAS, QUE SERÃO DEVIDAMENTE TROCADO POR UM INGRESSO DE HARRY 3D \O/
É, talvez deva ter valido a pena ter ajudado ele mesmo com toda essa loucura ;)

Vale a Nota: Week - Parte 2

Continuação do Post Anterior..


4° Nota: O sistema das estrelinhas
A louca linda dá Intense postou essa semana, o texto que mudo a vida de muitas pessoas: O sistema das estrelinhas.


Então, que todos nos amigas blogueiras loucas, entramos no sistema das estrelinhas, e gente, QUE COISA MAIS LEGAL É ESSA! Assim, eu odeio lavar banheiro, mas prometi que ganharia 5 estrelinhas (O que equivale a comer um Subway) se lavasse sem reclamar, lavei e não disse uma palavra, e troquei minhas estrelinhas!! Um subway nunca foi tão gostoso, e ai cada um vai fazendo seu quadro e posto de trocas. Eu sei, parece loucura, mas as vezes precisamos dá licença para felicidade, se não fizemos alguma coisa para melhorar, ninguém vai fazer, sabe?! O Zé também entrou no sistema e já fez várias trocas, até Penélope ganhou, mesmos em entender nada.. O que eu quero dizer, que essa mente pensante (Intense) pensou em uma válvula de escape para algumas coisas da vida. Só cabe a mim aceitar e juntar estrelinhas..
Próximo objetivo: Junta estrelas para assistir Harry em 3D \o/
5° Nota: Seriados
Sério, a vida sem seriados é um saco. O único que estou assistindo é True Blood, que vou contar para vocês: Esperava mais. Já sei de tanta loucura sem nexo junta, mas cadê historia meu Deus? Uma hora de seriado e quando termina me pergunto: "Oi? Já acabou? Cadê toda emoção?" Tô quase parando de assisti, e deixando para assistir tudo junto quando temporada terminar. Enquanto isso fico que nem louca esperando chegar setembro, para The Vampires Diaries e Glee :(
Sookie foreve alone com essa cara de retardada ¬¬
Motivos reais para continuar assistindo \o/
6° Nota: Msn
Meu msn caiu na boca do povo. Não me pergunte como, mas 1° me apareceram uns pivetes argentino, depois uns cara de São paulo, e até um senhor de uns 80 anos com o subnick "Curto sexo virtual" ¬¬ CHOQUEI, e excluir todos, quando eu perguntava quem eram e porque me adicionaram, respondiam coisas como "Você é linda" ou "Gosto de conhece gente nova na internet" Sei, sei bem o que vocês curte e não estou interessada, nada contra quem faz sexo virtual e essa maluquices de conhece gente pela internet, mas EU não curto, sou da carne e do cheiro, para mim isso é maluquice. Poderia só dizer que é porque eu sou casada, mas mesmo que não fosse, não iria ficar me exibindo na frente de uma câmera. E o detalhe maior aconteceu hoje, uma mulher me adicionou, cheia de amor para dá, juro que fiquei chocada com direito a comentar no twitter e tudo. Sério mesmo, quem tive dando meu msn para esse povo, se eu descobrir, nem sei o que eu sou capaz de fazer ¬¬


#FicaDica
7° Nota: Semana
Minha semana foi uma correria só, sair na segunda (3 anos), sair na terça (Resolver umas coisas para trabalhar), sair quarta (Mercado), quinta dormir o dia todo \o/ e ontem, fiz o boa e velha faxina na casa. Conseguir ler todo mundo hoje, por isso que meus texto vão voltar a ser comentado, já que essa bagaça aqui é uma troca ¬¬ não li ainda as pessoas que me visitaram, mas esperem seus momentos, tive sonhos deliciosos com Eric Northman de True Blood e Léo de Insensato Coração, o que significa que eu gosto de homem mau caráter ¬¬ Significa? E por fim vocês perceberam que eu ando toda trabalhada nas músicas e em sagas, sentiram? Tô viciada em continuação e todo texto agora tem "parte" -eu sei, sou mongol- e também, depois que aprendi a colocar música do youtube sem o vídeo, todo texto tem música! E para não perder a pratica e dá adeus a última semana de julho, deixou mais uma musiquinha para vocês, toda a filosofia da música brasileira:

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Vale a Nota: Week - Parte 1

1° Nota: Harry, Harry, Harry
Eu sei, ninguém aguenta mais, principalmente o anônimo que me mandou um e-mail dizendo que "Não aguento mais Harry e o pessoal também não gosta, ninguém comenta.." Gata, caguei baldes para os comentários, não desmerecendo as pessoas que vem até aqui, me leem e comenta, mas se escrevesse em função de comentário, já tinha desistido a muito tempo, falo de qualquer coisa que eu tiver afim, independente das pessoas gostarem ou não, na verdade, acho que as pessoas me leem porque eu falo sobre qualquer coisa mesmo, não me importando se elas gostam ou não, vejo que falo 375 coisas que as pessoas não curte e nem por isso ninguém me desrespeita, alias expressam suas opiniões de forma bem democrática, isso se chama respeitar o espaço do outro -No caso, meu espaço- Mas não vou explicar isso para você, é coisa demais para sua cabeça minúscula..
Voltando ao foco que eu falo quantas vezes estiver afim, HARRY!! Então que toda a saga anterior sobre Harry é por: Sou fã, não tinha contado ainda sobre meu relacionamento com Harry, sou fã, já tinha até falado mal de Crepúsculo e de Harry nada, sou fã, porque estou arrasada com o final e porque sou fã :) Sério, assistir na segunda, vou assistir na semana que vem em 3D, e vou de novo sozinha, o filme estar perfeito, e acabar de vez com toda essa saga. Como eu disse antes, metade das pessoas não entendem, se você começarem a ler agora, ainda sim não vai entender, não vão saber o que é esperar um livro sair, um filme, vai ter tudo na mão. E fora que sou banana, sofro, choro, amo muito Harry mesmo, minha filha vai ler, na verdade, acho que nunca contei por aqui que a Penélope se chamaria Hermione, graças a minha colega de quarto e Zé que não deixaram, o que eu achei injustíssimo com a minha pessoa. Por fim e pela milésima vez deixo aqui meu enorme adeus, lágrimas e abraços a Harry, vulgo, melhor saga da minha vida. Sem mais.

2° Nota: Cássia Kiss
No domingo, estava cuidando do café a noite, quando começou o "Arquivo confidencial" com a Cássia Kiss e fiquei vidrada na frete da televisão quando vi esse trecho:

Eu concordo e muito com tudo que ela disse, tanto que fiz questão de guarda esse assunto para falar aqui. Eu sou dura com minha filha, quem me conhece sabe, coloco de castigo, bato, quando tá desobedecendo, perde as coisas e acho que é bem por ai mesmo, tenho uma tia minha que apanhava da filha de 15 anos, minha mãe dizia que se algum filho dela fizesse isso, ele iria presa, porque matava o filho 1°. Achava um exagero ela falar isso, mas ela queria dizer que isso não existe, é bíblico: Respeitar os pais. Sou dura com Penélope, porque apesar de querer ser muito amiga de minha filha, acima de tudo sou mãe e quero ser respeitada como mãe, amiga ela vai ter várias, mãe só uma.
Para mim é um grande papel fazer a Dulce sim, para mim merece ganhar como melhor atriz de 2011, porque ela estar fazendo muito bem. Já gostava muito da atriz, imagine agora, depois dessa entrevista. Palma, muitas palmas \o/

3° Nota: Eu Caminhei por outros lugares
Eu não curto escrever para "fora". Quando começar com o papo de "Participe de tal sorteio com um texto", "Vamos criar um blog aonde cada semana um blogueiro vai escrever" NÃO, Não curto. Eu não sou escritora, se fosse tava ganhando dinheiro com isso. Meu blog é superhipermegaultra pessoal, não tem nada de poemas, textos perfeitos, para ganhar destaque algum. Sou burra, escrevo muito errado e sem regra de gramática nenhuma. Mas aiii.. A Marcella, do blog Salto Partido Alto, me convidou de um jeito para falar em uma coluna no blog dela, que na verdade, como eu não tenho tempo, disse que poderia mostrar alguns texto que teria haver com a coluna e ela escolheria. Saio ontem o artigo *.* no blog dela, dá uma olhada: Excluída Nada Anônima
Queria agradecer muito MUITO a fofa da Marcella, que gostei da ideia, e que ainda vou fazer um texto para vocês! o/


Continua..

O Último Adeus - Final

.. Depois de alguns meses chega em minha mãos O enigma do príncipe, o 6° livro da saga, que chorei que nem bebê com a morte de Dumbledore, que sentir todo o peso de Snape e ficando louca e desesperada para ver logo o final. Lembro que assisti o 5° e 6° filme na pré-estreia e nunca mais faria isso na minha vida, era uma bagunça, um barulho, pura zoação. Tinha foto de Harry no meu quarto, eu tenho foto do lado de Harry -Risos- Acordava 1 hora antes de ir trabalhar, só para ler, li o último livro com tanta ansiedade, que quando terminei, comecei a ler ele todo de novo. As Relíquias da morte sem dúvida nenhuma é o melhor livro, cada página vale muito a pena,Vi de perto como a mente de J.K.Rowling é brilhante, chorei do meio do livro para o final, Por isso toda a dor do último filme, antes dele, Harry ainda não tinha acabado. As 2 partes do último filme, mostrou muito mais do livro do que os outros filmes, por isso eu digo: Vocês que gostam muito de Harry e nunca leram o livro, vocês não sabem de nada, não sabem nem da metade da historia, não conhecem metade dos personagens, não sabem nada de nada, façam um favor a vocês mesmos: LEIAM OS LIVROS! Mas isso serve para todos que nunca nem assistiram os filmes :( Todo mundo! Fui assistir a última parte, o final, não conseguir comer, fiquei muito ansiosa, eu já não tava legal, mas depois da cena da morte do Snape, eu já era uma banana derretida só, me acabando de chorar, repetindo para mim mesma que nada daquilo era real, não era o fim, que ainda tinha muita coisa para acontecer.. E acabou, chorei.
Harry Potter é a melhor saga da minha vida, deixo aqui meu último adeus o/

quarta-feira, 27 de julho de 2011

O Último Adeus - Parte 2

No começo de 2003, estava tão empolgada que falaria com a Penélope Nova do programa Ponto Pê da MTV -Historia para outro post- que acabei brigando com meu irmão, porque ele queria ficar na sala assistindo Harry Potter e a Pedra Filosofal, enquanto eu falaria no telefone. Briguei com ele jogando na cara que um HOMEM DE 25 ANOS, estava super empolgado, assistindo um filme bobo de bruxo. Mal sabia eu que depois de 3 anos, no começo de 2006, estando no mesmo local daquela casa, no mesmo telefone conversando com uma amiga, e minha mãe estava assistindo o 3° filme da saga, continuava fazendo caras e bocas, nunca entendi porque minha mãe, irmãos e sobrinhos gostava tanto dessa historia, minha mãe tem TODOS OS FILMES, fã de carteirinha muito antes de sair os filmes, já que já leu todos os livros. E lá estava eu conversando até ver esta cena que nunca mais vou esquecer na minha vida:

O vira-tempo para mim foi uma das coisas mas fantásticas que J.K. Rowling inventou. Terminei de assistir o filme e imediatamente entrei em contato com uma amiga que tinha todos os livros, na época até o 5°. Comecei a ler ainda acreditando que só era mais um conto de criança, me deparei com a Pedra Filosofal, a historia do menino que morava embaixo da escada, sem perspectiva de vida nenhuma, e com um mundo paralelo em Londres, aonde os humanos nem imaginava que existia, lugares como o beco diagonal, que tinha que atravessar uma parede para entrar, a 1° entrada para o mundo dos bruxos, aonde comprava varinhas e livros, para entrar em uma escola aonde mágica é pouco para descrever. Fiquei bestificada com a capacidade de J.K. Rowling de criar todo um mundo, criar um esporte de bruxos (Quadribol), o banco que nunca poderia ser roubado (Gringotes), uma escola com salas secretas, com fantasmas, duendes, elfos, ogros, e todo tipo de ser místico. Lembro que Sr.Cabeça e Sr.Coxinha já tinha lido e todo os dias discutíamos sobre lá em casa, que quando esquecemos as chaves, fingíamos que fazíamos o feitiço Alohomora para abrir as portas, e repetíamos vários outros como Accio (Traz o objeto que o bruxo quer), Lumos (Para luminar um lugar), Petrificus Totalus (Paralisa a pessoa) e tantos outros que aprendemos neste mundo. Terminei o 1°livro em uma semana, logo assistir o filme e desanimei ao ver que não era como o livro, cortaram personagens, cenas importantes e mudaram coisas que só um fã de verdade de Harry, que tivesse lido o livro perceberia. Li o 2°, que falava sobre a câmera secreta, percebi que cada livro contava um ano da vida de Harry, o que fazia crescermos juntos com ele, onde Harry falava com cobras, que falava de preconceito, contando mais sobre a historia dos fundadores da escola (Grifinória, Lufa - Lufa, Corvinal e Sonserina).. O 3°, um dos meus preferidos, o livro que me apaixonei por Hermione e sua inteligência, que sabíamos mais Sirius o padrinho de Potter e Snape, o professor que odiava Harry, o que para mim de fato nunca foi verdade, já que Snape amava a mãe de Harry. O Cálice de Fogo, 4° livro, com o torneio tribruxo, fazendo nascer o amor de Rony por Hermione e ver que aqueles não eram mais crianças e sim adolescentes, que nunca perdiam o foco de destruir o Lord das trevas. E o 5° livro, A Ordem da Fênix, que foi o que eu menos gostei, achei que algumas coisas eram desnecessária, não tirando minha atenção, nem fanatismo por Harry. E sofri como todos os fãs, na espera do 6° e 7° livro, vi Harry, Hermione e Rony, crescerem através dos meus olhos, vi eles se apaixonarem, conhecer mais sobre a vida deles, conheci a vida do vilão, qual o nome nunca deveria ser nomeado. Vi a transformação do 4° livro em diante, que Harry não era um livro para crianças, não era um conto para bobos, e que para ler Harry tinha que ter uma cabeça muito boa..

Continua..

terça-feira, 26 de julho de 2011

O último Adeus - Parte 1

Chorei por mais 5 minutos na cabine do banheiro do shopping.Alguns não entendem. Eles não sabem porque a menina atrás de mim chorava compulsivamente e nem imaginam porque a senhora da minha frente saiu da sala, porque não estava se sentindo bem de tanto chorar. Ninguém sabe, foram 7 livros, 7 filmes, 14 anos.. Depois que Snape morreu, eu só fiz chorar, eu sempre acreditei nele, eu sei o que é ser leal, independente de quem seja, e ele sempre foi leal. A possível morte de Harry, os beijos entre uma cena e outra.. Chorei tanto em silêncio, que fique com dor de cabeça, passei toda a viagem de volta para casa calada, Zé não parou de falar e eu escultava blábláblá, fique perdidas em meus devaneios, somente pensando.. Acabou!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

♪ Tell me how I'm supposed to breathe with no air ♪

Iria começar esse texto, pedido para vocês lerem este, mas não é do passado que quero falar. Tudo que aconteceu no passado, se encontra nesse blog, e aquele Zé, aquele, aquele-que-não-podia-ser-nomeado, esse não existe mais. Fiz questão de enterra-lo e dançar no enterro dele. Ele morreu logo depois que decidi de vez me livrar de tudo que me fazia mal, quando sair de casa e fui em busca do meu amor próprio, prometendo para mim mesma que tão cedo não me relacionaria com ninguém.. Boba eu! Logo depois disso, ele apareceu, fazendo juras de amor, me prometendo felicidade e de que só coisas boas irias viver. Mas já estava calejada, aceite a chance do destino de ser feliz, mas meus pés ficaram fixados no chão, sem expectativa nenhuma. Mas esse que eu via mudando e renascendo na minha frente era diferente e percebi que era para esquecer de vez o Zé que eu tinha enterrado, esse não é aquele Zé, esse é nova criatura, esse me ama, ama nossa família, é leal, FIEL.. Então definitivamente esqueci aquele Zé, e hoje completamos 3 anos morando juntos, 3 anos atrás eu estava grávida de 2 meses e larguei tudo para morar com Zé, não sou casada no papel (Ultimamente Zé anda querendo fazer isso :o), o que não deixa de eu ser sua esposa, nos juntamos e hoje não digo que tenho 3 anos de casada, porque passamos um ano inteiro, desgastando nosso relacionamento com brigas, idas e voltas.. Mas temos 3 anos morando junto e também prefiro esquecer aquele casamento, que eu não era feliz, que era enganada, manipulada, não, esse casamento acabou, como disse antes: Aquele Zé eu enterrei e virei viúva. Depois conheci esse Zé, esse MARAVILHOSO Zé que só temos 6 meses juntos, que fala coisas bonitas ao meu ouvido, que acorda me abraçando e agradecendo a Deus por me ter, que dança comigo no escuro do apartamento, que ver e conversa sobre as minhas coisas, que na maioria das vezes eu sei que ele não estar realmente interessado e só faz isso porque sabe que é importante para mim, que faz minhas vontades, que me leva para jantar e dançar fora mesmo nãos endo um dia especial, que chora quando se lembra de tudo que eu passei no passado, que usa palavras como "nosso" e "nos" quando poderia dizer "meu" e "eu", que a noite pede para eu deitar no sofá com ele, para ficar sentindo o meu cheiro, que elogia TODOS OS DIAS minha comida, que quer de verdade ser feliz, apenas isso, independente dos problemas, das coisas que acontecem para nos derrubar, acima de tudo ser feliz.. E somos e vamos continuar sendo! \o/ Que venha os anos, 10, 20, 30..

#FATO


"Porque apesar da sua cara de brabo, você é tão fácil, tão leve, tão solto, tão tudo que eu sempre quis."
Gabito Nunes

Ps: Depois de 3 anos morando juntos.. Desejo que venha muitos e muitos \o/

sábado, 23 de julho de 2011

#FATO


Gostaria de dizer que lamento muito o que aconteceu com a cantora Amy Winehouse, pela ótima voz e por compor músicas bem escritas em soul, jazz e R&B, com um talento enorme e uma mulher que revolucionou o mundo da música com sua voz e estilo.. Não posso lamentar pela péssima profissional que ela era, não horando com os seus compromissos e desdenhando de fãs que pagavam caro para entrar em seus shows e deparar com cenas degradantes do não profissionalismo dela. Quem sou eu para julgar alguém, e acredito que a vida pessoal das pessoas não cabem a ninguém, mas Amy sempre teve problemas com álcool e drogas, a chegar ser desenganada pelos médicos se não mudasse seus hábitos. Tenho visto muitas coisas escritas por ai, para variar, já que parece que muitos artistas precisam morrer para serem consagrados, e todo mundo fala como se fosse uma fatalidade, o que de fato não é já que ela sabia que tudo que andava fazendo com o corpo dela levaria a isso. Aos meus olhos, ela praticamente se matou..
Então Babys, Plis! Vamos para de hipocrisia e se perguntar porque aconteceu isso, a resposta é muito fácil: Ela era alcoólatra, drogada, e pelo que dizem morreu de overdose, até os fãs já esperavam isso. Vi pessoas colocando nas redes sociais "Meus heróis morreram de overdose" Gente, acho válido todo o talento dela, mas quando falamos de HERÓIS, falamos de BONS exemplos e Amy, infelizmente não era. Não diminuindo a tristezas dos fãs, não desmerecendo a cantora que ela era, muito talentosa e acho que ela ainda renderia muito mais, mas também não podemos ignorar os fatos.. Deixo aqui o meu adeus a Amy Winehouse.

Ps¹: Valerie é minha música preferida dela, mas coloquei na versão Glee, porque é mais divertida! 

Como é que vive?

Eu moro no último andar, e sempre que minha mãe vem me ver ela me grita do começo da rua ¬¬ Uma coisa que muito me irrita, nunca disse nada a ela, porque né.. Hoje não foi diferente, ela me chamou umas 30 vezes, nisso que eu já tinha aparecido e dito que iria jogar a chave do portão e ela continuo gritando ¬¬ apareci e disse:

L: EU JÁ OUVI! Penélope estar dormindo, pare de gritar..
M: A TÁ! Pronto, parei..

E saiu ando e foi embora, eu na janela com cara de "QUÊ" e ela indo embora..  

Juro, que hoje entendi porque eu tenho problemas ¬¬

sexta-feira, 22 de julho de 2011

A Proeza de Ser Mãe



"Ter um filho é como fazer uma tatuagem na cara. Você precisa realmente ter certeza de que é isso que você quer antes de se comprometer."
Comer, Rezar, Amar



Ser mãe é muito difícil. Principalmente que não existe mães perfeitas, boas mães.. Não! Existe mães esforçadas. Não nascemos sabendo com ser mãe. Nos esforçamos para isso. Eu não sou uma boa mãe, mas me esforço muito para isso. mesmo sabendo que todo trabalho será em vão, já que é provado que sempre SEMPRE vamos errar com os nossos filhos. Eu mesmo erro o tempo todo, principalmente agora que posso ver a personalidade de Penélope mais claramente. Hoje ela já mostra traços de como será e vem todo o trabalho dos pais para moldar essa personalidade, impono limites, ensinando o caminho certo, que talvez ela não leve nada em consideração e continue com a personalidade difícil, como vermos em muitos casos por ai. Sim, Penélope tem a personalidade difícil, muito difícil. Ser for traçar um perfil, começo a dizer de antemão que Penélope não é carinhosa, não é aquelas crianças que vai querer te abraçar, ficar te beijando.. Não, Penélope é anti-social mesmo, não gosto de muito mimimi e as únicas demostração de afeto é com o pai, que ela ama e é louca de paixão, e a prima que ela considera a amiga dela, quando se veem, correm e ficam dando pulinhos e gritinhos de felicidades. Acho lindo ^^ Mas fora isso, ela não é de mostrar seus sentimentos. Talvez seja culpa de nos mesmo, já que eu e o pai dela também somos meios anti-sociais sabe?! Ela é superhipermega independente, acha que pode fazer tudo sozinha e quando você correr para ajuda-la ela total se indigna e mostra também que é super autoritária, expressando em alto e bom som um "NÃO" ou "DEIXE QUE EU FAÇO" totalmente zangada e eu mostrando para ela que ela tem que me obedecer, porque sim, ela também quer fazer o que quer, se digo para por uma calcinha, ela poe um short, se eu digo que vai tomar danone, ela quer suco e eu pago de chata, controladora, porque quero mostrar para ela que ela tem que me obedecer e não fazer o que quer. Ela também é tinhosa, só chora quando quer alguma coisa, vocês não vão ver ela chorando porque tomou uma queda, mas vai vê-la chorando para ganhar alguma coisa, e lá vou eu dizer que ela estar errada e que não vai ter nada, ela para de chorar imediatamente ¬¬ Fora que é teimosa, que fazer e FAZ MESMO, me deixando sem paciência e cometendo mais erros, como gritar. Mas tem coisas admiráveis, Penélope não é uma criança maldosa, nunca NUNCA levantou a mão para bater em ninguém, até mesmo ficou chocada, quando a prima dela que tanto ama, bateu nela uma vez, a cara dela era de "Como assim? Ela me bateu?" Porque para ela isso não é normal mesmo, Penélope não é agressiva, não fala palavrão, não desfaz de ninguém, ama os animais (Mérito maior da madrinha que sempre incentivou isso), ver os bichinhos como amigos, ama as plantinhas e não faz maldades com nenhum dos seres. É inteligente, se esforça para sempre falar certo, tenta falar no plural, no diminutivo e aumentativo. E ainda sim, vamos errar. Um dos 1° erros visíveis é querer que ela faça dança, toque violão e faça ju-jitsu, isso porque eu amo dança, sempre quis torca violão e o pai dela ama ju-jitsu. Estamos querendo realizar nossos sonhos nela, e isso é claramente um erro. Também desencanei de algumas coisas que antes eu achava necessária, como por exemplo, não deixar de jeito nenhum ela dormi com agente, quando na verdade adoramos que ela durma com a gente, antes eu ficava louca achando que ela atrapalharia, que estava mimando ela, até ver uma reportagem de uma médica dizendo que não existe regra ou problema nenhum em relação a isso, que as crianças desenvolve mais quando dorme perto dos pais, relaxei e ela dorme com agente sempre que queremos. Relaxei também com o lance da merenda, antes nada de doces e salgadinhos, agora uma vez na semana pode, sem exageros e vontades. Também estou louca da vida para ela pará de mamar, já fiz meu papel, amamentei 6 meses com leite e completei os 2 anos amamentando, agora cansei, não aguento mais Penélope em cima de mim para mamar, chegar fico me sentindo cansada mesmo, já dei tudo que eu tinha que dá. E agora o que realmente me preocupa é a escola, acho que 3 anos é muito cedo para uma criança ir para escola, parece que tudo que você ensina vai por água abaixo, pelo laboratório que é uma escola, com várias crianças, com educação diferente, que acabam absorvendo tudo umas das outras. Mas também não quero fazer a chata, colocando só com 4 anos, atrasando os estudos da minha filha, mas fico super preocupada, com higiene e banheiro, que eu não sei como vai ser a procedência. Ser mãe é muito difícil pelas responsabilidades que essa nome carrega, agora você tem que cuidar, educar, por limites, para uma próxima geração, que nem ao menos imaginamos o futuro. É um compromisso para a vida toda, não importa a idade, não importa distância, FILHOS SÃO PARA SEMPRE! A cada dia peço a Deus mais força para essa jornada. Por isso, se vocês acham que nem ao menos vão se esforçar ou se dedicar para serem bons pais, desistam! Vocês não terão capacidade de instruir essas criança e adolescentes, só contribuindo mais e mais para as deserdem do mundo. Pensem nisso! 

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Dos meus amigos..

Eu vivo dizendo por aqui, que sou uma pessoa sozinha e que não tenho amigos. Ok, não vejo problema nenhum em ser assim e até me sinto melhor sendo assim.. Mas é mentira, eu tenho amigos. Claro, não são amigos que estão do meu lado o tempo todo, que as vezes esquecem do meu aniversário, que vivem suas vidas e passam anos sem me procurar, mas são meus amigos. E entendo eles e gosto dessa relação assim mesmo, sem muito entre e sai. Na verdade o que fazem eles serem meus amigos, são sempre lembrar de mim em alguns momentos da vida, e mandar e-mail dizendo "que a vida estar corrida, mas nunca se esqueça que eu te amo", que ficam chateados quando eu não entro no msn, que alguns já até passaram por barras junto comigo.. Então, dos meus amigos..

O 1° da lista: ! Claro, seria uma ofensa se não fosse ele, que afinal, hoje e durante 4 anos aguenta tudo de mim, que me conhece pelo olhar, que sabe quando estou mentindo, que tenta me entender, que me ganha com um "eu te amo"..

Os da família: Maite e Mamãe. Únicas pessoas da família que considero como amigos, claro, tem minhas irmãs que conto e falo abertamente sobre tudo, mas parece que é meio involuntário e que somos iguais, então pulo elas. Maite foi a 1° visão de melhor amiga que eu tive, crescemos juntas, temos a mesma idade, somos cúmplices. Mamãe, aprendi com a vida que era melhor ser amiga dela, que ela é a única pessoas até hoje que se jogaria no fundo do poço por mim, ela me ama, mesmo que seja do jeito dela.

Os de sempre: São os que estiveram comigo toda a minha infância e adolescência. Búh, Cristiane F., Lilith, Nuby, Tereco, Papi O camelo, Sr.Cabeça, Seya, Sr.Coxinha, Patáti, Lininha, Bibian Perón, Camila Pitanga e Deus me perdoe se estou esquecendo alguém \o/ Mas eles fizeram grande parte da minha vida e até hoje, apesar de tudo, ainda continuamos ligados de alguma forma..

Os de hoje: Colega de quarto, que hoje para mim, estar entre os dedos, estava do meu lado em um dos piores momentos da minha vida e mesmo não me entendendo as vezes, e do jeito dela, acabou se tornando uma pessoa da minha vida, família também, MELHOR MELHOR AMIGA! Uma das pessoas que mais admiro, pela personalidade forte e alegria (Nunca vi pessoa mais divertida). A menina da janela, que hoje também é uma pessoa que posso conta, que tenho que colocar juízo na cabeça dela, que me aguenta com minhas neuroses também, que quer que eu vá em todos ¬¬ TODOS os lugares com ela, quase a irmã casula!

Os virtuais, Blogueiras: Olha, certa vez me disseram que não existe amizade a distância e pela internet não, MENTIRA! Ou ao menos digo por mim, todas essas pessoas que vou citar, considero MINHAS GRANDES, VERDADEIRAS, LEAIS, COMPANHEIRAS AMIGAS, que me ajuda e conforta com palavras: Winny, que só Deus e ela sabem o que ela fez por mim durante todo o ano de 2010, é que o ano só não foi pior por isso. Intense, que aguenta meus desvaneios, que recebe meus e-mail e responde com todo amor do mundo. Sophia, que parece mais minha irmã mais velha, trocando e-mail também, sempre preocupada, atenciosa, sempre SEMPRE do meu lado. Elisabeth \o/ que é quase a irmã casula também, que tendo colocar juízo também, que foi uma das 1° que me mostrou o que é amizade virtual, com direito a choro e tudo. Juuh, que é uma das pessoas mais doce que já conheci. Andressa que é melhor MELHOR amiga também, que sabe tudo e é uma ligação muito forte, parecendo que nos conhecemos do berçário. Nathy, que apesar de toda a vivencia, sempre correr para agente, que considera amigas para todo sempre dela, e é reciproco. A todas as meninas daí de cima, devo também, toda a minha lealdade, carinho, respeito, admiração.. E toda a rasgação de seda! \o/

Os virtuais, Twiteiras: Essa são que me diverte todas as noites, que dá aquele "bom dia" especial, que quando passo 1 dia sem aparecer, começam a gritar, a elas também um carinho enorme: @NathySu que me ajuda a estudar, que tira sarro da minha cara quando não vou para os shows que ela vai e que acaba com minha vida, porque eu torço para o Bahia. @Laaah_Azevedo que estar sempre do meu lado a favor de Glee, e me apoiando nas causas, que geralmente, ninguém me apoia \o/. @Taiizit que é a única menina de 17 anos que eu gosto, que alegra minha timeline. @MariliadosAnjos que é a irmãlibriandiva, que foi a 1° pessoas do mundo virtual que eu tive contato \o/. A essas que mudam minha vida com esse imenso carinho pelo twitter, AMO.

Os virtuais, Carinho e Extra: A essas que tenho um carinho enorme e que são um extra na minha vida: Nira, minha mãe linda, que anda por ai perdida me observando de algum lugar, enorme saudades. Daý, que também passa uma energia e carinho gratuito. Paula Tatiana que simplesmente me encantou e agora desapareceu, mantendo contato somente com a Intense :( Denise que sempre se lembra de mim e o anjo dela, Brown que é um fofo. Michele e Maria, que não é só minha amiga, mas amiga de Penélope também. Keila, que é minha amiga de infância, pedida por ai. Marcela e Leka, que sempre estão orando pela minha vida. @kekamariane que entrou e desapareceu da minha vida também, uma bandida :) @heydearsarah que sempre me ajuda quando eu digo que sou burra. @bam_moreira que mora aqui do lado, mas que só descobrir carinho pelo twitter mesmo. @luuacunha que disse que me conhece a tão pouco tempo e já é uma grande amiga também. Essas são também, as que eu tenho um carinho enorme. \o/

A todos que eu não citei aqui e são importante de alguma forma, e até aqueles que eu não sei que me considera tanto: Carinho enorme por vocês, que estão do meu lado, que sofrem comigo, que brigam comigo, que apoiam e condenam, hoje eu desmentir o que eu vivia dizendo a muito tempo: Que não tenho amigos. E esse texto enorme é sobre quem mesmo? ;)

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Os Excluídos Nada Anônimos Desse Mundo: Natália Klein

Pela 1° vez que vi a psicótica, eu me pegava perdida em um dos seus melhores post: Cinema sozinha no sábado à tarde - Parte 1, Parte 2, Parte 3. Me peguei pensando: "Que mulher mais louca é essa?" E foi assim que comecei a seguir o "Adorável Psicose" uns dos melhores blogs que eu já li e logo mais tarde, viraria uns dos meus seriados preferidos. Sim, Natália conseguiu a proeza de transformar seu blog em uma série.
Natália sempre escreveu e começou seu blog para manter o exercício da escrita, até que um dia mandou algumas atualizações do blog para a imprensa e no outro dia o blog dela estava sendo indicado, por ninguém mais, ninguém menos que a Martha Medeiros (Escritora e colunista do jornal O Globo). Natália já escrevia para o programa "Zorra Total" e logo depois veio com a surpresa para os leitores que se deliciam com seus texto: AGORA SERIA SÉRIE! O burburinho se espalhou rápido também, 1° a promo e logo depois o pedido para os leitores: Indicar os 5 melhores textos para virar capítulos da série. No dia 17/10/10 estreava a série com 5 capítulos, que foi um sucesso. Depois disso a carreira da Natália deslanchou e hoje (Graças a Deus) estamos com a 2° temporada, com 12 capítulos, passando na Multishow toda quinta-feira ás 21:30.
E agora as pessoas me perguntam, o que uma redatora, blogueira cujo o blog virou série, com todo o sucesso está fazendo na coluna "Os Excluídos Nada Anônimo Desse Mundo"? Muito fácil, quando dizemos que a Nátalia é psicótica, não estamos brincando: Natália, assim como nos não foi umas das crianças mais populares da escola, também tinha o pombão no cabelo, deu seus 1° beijo com 15 anos e NUNCA namorou sério, tirando o Zingo que é seu namorado imaginário, não gosta de gente, só tem 2 amigos e para ela até uma frase como "Mô Astral" é para esquecer o carinha que estar ficando.
Hoje a Natália faz também a Nikita no programa "Macho Man" e ainda tem muitas novidades por ai. Logo logo vamos conhecer mais e mais essa psicótica! \o/




*Meninas, façam um favor a vocês mesma: Corram para o youtube e veja todo os episódios!

terça-feira, 19 de julho de 2011

Finjo Que Entendo de Música: Dancing Queen

Lembro que eu tinha uns 5 ou 6 anos -Não me lembro nada da minha vida dos 0 aos9 anos, só me vem alguns flashes, mas não lembro mesmo. Não sei se aconteceu algo nesse tempo e minha cabeça criou algum bloqueio, só não lembro- Minha mãe chegou em casa radiante, porque ela subiu de cargo em uma grande empresa que ela trabalhava. Ela colocou um vinil da banda ABBA que ela era fã, e começo a dançar e cantar "Dancing Queen" no último volume. Ela me rodava e acabamos dançando juntas, e ela se acabava de chorar..

L: Porque estar chorando?
M: De felicidade!
L: E porque estar dançando? Se estar chorando?
M: Porque essa é a dança da felicidade..

Desde então, "Dancing Queen" entrou na lista das minhas músicas preferidas e sempre SEMPRE que eu ouço eu choro.. Mas é de felicidade!
A coluna "Finjo Que Entendo de Música" começa com uma das minhas músicas preferidas:



Mas melhor mesmo é depois de anos ver essa versão:


Será que eu chorei gente? E detalhe, a Penélope já sabe e sempre que começa essa música, ela pergunta: "Tá chorando?" E eu boba, começo a chorar! Rs Sério mesmo, uma das músicas da minha vida :)

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Eu Já fui: Uma Sobrevivente do Mar

Tive mais um daqueles pesadelos com mar.
Sempre ameio o mar. Minha mãe era aquela mulher que todo o fim de semana estava na praia. Moramos perto da praia. Então, sempre vivia nela.
Todos os anos viajava com minha família paterna para o litoral. Meus avós tem casa lá e as férias sempre passava com eles, já que meus pais eram separados. Foi no verão de 2004 que sofri um acidente no mar. Eu e meus primos estávamos brincando no mar, só que estávamos em um local que era perigoso, conhecido como "Garganta do Diabo". Tinha esse nome, porque tinha uma linha de grandes pedras e no meio uma pequena abertura, nessa abertura o mar puxava a água com muita força, tornando o local perigoso para banho. Mas eu não me importava com isso, queria era mergulhar e sempre estava em segurança com meu primo. Em certo momento as ondas estavam muito altas, o Salva-vivas comunicou que ali estava muito perigoso e resolvemos dá um último mergulho e ir embora. Só que neste mergulho, veio uma onda tão forte que me puxou, segurei no meu primo e ele tentava levar os outros para areia, já que eram menores e éramos mais velhos. Enquanto ele levava, veio mais uma onda que eu tentei me segurar em meu primo, mas não conseguir, ele veio e tentou me segurar e no mesmo momento veio mais uma onda. O mar estava revolto e ele não conseguiu me segurar, fui sugada. Comecei a tentar nadar desesperadamente e não conseguia. O mar me puxava muito, eu engolia muita água e sentir meus braços bater nas pedras, foi ai que conseguir levantar um pouco mais e ver que tinha passado pela "Garganta do Diabo". Tentei nadar mais algumas vezes, mas era inútil, eu estava chegando a alto mar. Foi ali que eu descobrir que quando as pessoas falavam que se estavam perto da morte conseguiam ver um filme nas suas cabeças, era verdade. Eu vi um filme, vir todas as brigas com minha mãe, vi minha 1° vez com Pedestal, vi o meu quarto com todos os rostos daqueles astros do rock, vi o rosto de minha melhor amiga, de minhas irmãs.. E quando estava apagando vi uma boia branca e vozes de pessoas gritando longe. Conseguir colocar um braço na boia e fui tomando folego, tentando sobreviver. Vi muitos homens puxando a corda da boia do Salva-vidas e em determinado trecho, eu tinha me distanciado tanto da onde eu tinha passado que eu cheguei em uma parte aonde só tinha pedra, tive que subir para passar, quando finalmente subir, veio uma onda enorme e me levou por cima das pedras, sai rolando em cima de muitas pedras até ficar presa em uma próxima a praia e o Salva-vidas me pegar. Eu estava com os peitos de fora ¬¬ com o corpo cheio de sangue e com uma fratura exposta do osso, no lado esquerdo do corpo. Meu primo chorando e me ajeitando, eu fiquei tão irritada que não quis esperar ambulância nenhuma, me levantei toda ensanguentada e cair, porque não aguentava andar. Um menino que estava passando na pista viu quando eu desmaie e parou o carro, me carregou, me enrolou em uma toalha BRANCA que estava no carro dele e me levou para o hospital. Eu, no banco do fundo do carro, tentava falar com ele, mas desmaiei. Acordei na sala de cirurgia do posto, com ele do meu lado e o médico costurando minha barriga, apaguei de novo. Quando acordei descobrir tudo que aconteceu comigo: Rachei o fêmur. Fui perfurada no osso da cintura, o que me fez perde muita carne e tecido, não adiantando muito os pontos que tomei na região, já que a pele iria se regenerar, mas a carne não. Um braço torcido. E escoriação por todo o corpo, do rosto a bunda. Teria que ficar 45 dias de cama, só fazendo exames e me recuperando. O menino ainda estava do meu lado e foi a viagem toda me visitar, só não teve chance nenhuma, porque namorava com Pedestal, que ficou louco quando soube e só não foi me ver porque estava trabalhando e não conseguiu licença. Meu pai colocou toda a culpa no meu primo, que ficou sendo meu babá. Tinha que fazer uma cirurgia por causa do fêmur, mas nunca fiz e sinto dores nele até hoje. Depois de tudo isso, criei um trauma enorme com mar: Não entro em mar com onda, nem com pedras, nem sozinha. Só em mares calminhos e com alguém. Tenho esses pesadelos de tsunamis e me afogando desde então. Restou os pesadelos, as dores, e essa cicatriz linda ¬¬ na minha cintura:

A única foto que dá para ver a cicatriz e ainda sim, não dá para ver ¬¬ Tentei gente..
Ps¹: Esse acidente aconteceu no dia 04/02/04. Sendo 2 dias depois da festa de Iemanjá, na qual eu participei, dei flores e perfumes e sofri o acidente igual ¬¬ Depois disso xinguei muito Iemanjá e colocando toda a culpa de "que ela queria me levar". Segundo minha colega de quarto, ele me salvou ¬¬ Já que se eu tivesse que morrer, morreria mesmo..
Ps²: O menino me colocou em uma toalha branca e nem se importou com isso, porque fazia medicina e a família dele era dona das maiores farmácias do local, ele disse que se sentiu na obrigação de fazer isso por mim ^^ Claro que neste 2 meses ele se apaixonou por mim e ficava brincando que era meu príncipe, com o aval de meu pai e tudo. Só que eu amava Pedestal e não trairia ele nunca! \o/ Apesar de ter achado o menino muito fofo mesmo!
Ps³: O menino ficou na sala de cirurgia comigo, porque o médico pediu para meu primo ficar, só que ele não aguentou tanto sangue e desmaio ¬¬ Ai o menino teve que ficar, para caso eu acordasse me auxiliar.

sábado, 16 de julho de 2011

Status




E alguém ai também não sabe o que realmente quer da vida com 24 anos? Tenho me sentindo assim e por fora anda tudo bem. É por dentro mesmo que as coisas parecem nunca se encaixar. Parei de estudar, eu estava estudando o quê? Para quê? Decidir que vou trabalhar, mas começo por onde. Estou perdida, confusa e querendo muitas coisas. Eu procuro foco e não acho. Alguém acha. As vezes acho que tudo isso é tão normal e que eu só esteja passando por aquelas fases que todo mundo passa.. É?



Passei a semana inteira tentando me encontrar em algo que me identifique e tudo que escolhi era sempre maior do que minha realidade. Pocaria de sonhos. A mim eles nunca deram certos. E tenho sentindo que não importe o que eu faça: As coisas não vão acontecer e os sonhos, não saíram da cabeça. Deve ser pela constante mudança que sempre me encontro. O que eu quis ontem, não quero hoje e provavelmente o que eu quero hoje não será o que eu vou querer amanhã. Não, não estou filosofando. Estou confusa. Estou procurando a luz do túnel dentro de mim.


"Preste atenção querida
Embora saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco a tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és"


Lá fora tudo ocorre bem. As coisas permanecem em seus lugares. É só aqui dentro que elas insistem em ficar "por fora".. Por quanto tempo?

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Hoje é com Caio

Zero Grau de Libra
"Sobre todos aqueles que ainda continuam tentando, Deus, derrama teu Sol mais luminoso.
O sol entrou ontem em Libra. E porque tudo é ritual, porque fé, quando não se tem, se inventa, porque Libra é a regência máxima de Vênus, o afeto, porque Libra é o outro (quando se olha e se vê o outro, e de alguma forma tenta-se entrar em alguma espécie de harmonia com ele), e principalmente porque Deus, se é que existe, anda distraído demais, resolvi chamar a atenção dele para algumas coisas. Não que isso possa acordá-lo de seu imenso sono divino, enfastiado de humanos, mas para exercitar o ritual e a fé — e para pedir, mesmo em vão, porque pedir não só é bom, mas às vezes é o que se pode fazer quando tudo vai mal. Neste zero grau de Libra, queria pedir a isso que chamamos Deus um olho bom sobre o planeta Terra, e especialmente sobre a cidade de São Paulo. Um olho quente sobre o mendigo gelado que acabei de ver sob a marquise do cine Majestic; um olho generoso para a noiva radiosa mais acima. Eu queria hoje o olho bom de Deus derramado sobre as loiras oxigenadas, falsíssimas, o olho cúmplice de Deus sobre as jóias douradas, as cores vibrantes. O olho piedoso de Deus para esses casais que, aos fins de semana, comem pizza com fanta e guaranás pelos restaurantes, e mal se olham enquanto falam coisas como «você acha que eu devia ter dado o telefone da Catarina à Eliete?”— e o outro grunhe em resposta.
Deus, põe teu olho amoroso sobre todos os que já tiveram um amor sem nojo nem medo, e de alguma forma insana esperam a volta dele: que os telefones toquem, que as cartas finalmente cheguem. Derrama teu olho amável sobre as criancinhas demônias criadas em edifícios, brincando aos berros em playgrounds de cimento. Ilumina o cotidiano dos funcionários públicos ou daqueles que, como funcionários públicos, cruzam- se em corredores sem ao menos se verem — nesses lugares onde um outro ser humano vai-se tornando aos poucos tão humano quanto uma mesa.
Passeia teu olhar fatigado pela cidade suja, Deus, e pousa devagar tua mão na cabeça daquele que, na noite, liga para o CVV. Olha bem pelo rapaz que, absolutamente só, dez vezes repete Moon over Bourbon Street, na voz de Sting, e chora. Coloca um spot bem brilhante no caminho das garotas performáticas que para pagar o aluguel dão duro como garçonetes pelos bares. Olha também pela multidão sob a marquise do Mappin, enquanto cai a chuva de granizo, pelo motorista de táxi que confessa não ter mais esperança alguma. Cuida do pintor que queria pintar, mas gasta seu talento pelas redações, pelas agências publicitárias, e joga tua luz no caminho dos escritores que precisam vender barato seu texto — olha por todos aqueles que queriam ser outra coisa qualquer que não a que são, e viver outra vida que não a que vivem.
Não esquece do rapaz viajando de ônibus com seus teclados para fazer show na Capital, deita teu perdão sobre os grupos de terapia e suas elaborações da vida, sobre as moças desempregadas em seus pequenos apartamentos na Bela Vista, sobre os homossexuais tontos de amor não dado, sobre as prostitutas seminuas, sobre os travestis da República do Líbano, sobre os porteiros de prédios comendo sua comida fria nas ruas dos Jardins. Sobre o descaramento, a sede e a humildade, sobre todos os que de alguma forma não deram certo (porque, nesse esquema, é sujo dar-certo), sobre todos que continuam tentando por razão nenhuma — sobre esses que sobrevivem a cada dia ao naufrágio de uma por uma das ilusões.
Sobre as antas poderosas, ávidas de matar o sonho alheio. Não. Derrama sobre elas teu olhar mais impiedoso, Deus, e afia tua espada. Que no zero grau de Libra, a balança pese exata na medida do aço frio da espada da justiça. Mas para nós, que nos esforçamos tanto e sangramos todo dia sem desistir, envia teu Sol mais luminoso, esse Zero Grau de Libra. Sorri, abençoa nossa amorosa miséria atarantada."
Caio Fernando Abreu


Ps: Hoje me retiro e deixo Caio falar..

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Na Minha Época de Escola..

             
Lá estava eu, esperando um ônibus e observando alguns alunos da minha antiga escola passar.. Até eu ouvir: "O quê? A diretora te pegou com ele? NO BANHEIRO??" A outra: "Foi.. Minha mãe vai me matar, vou ficar uma semana suspensa, a diretora já marcou a reunião com ela e a mãe dele, e ela disse que vai contar que eu estava BATENDO BOQUETE.." Neste momento parei de ouvir, porque fiquei chocada :o Não, não sejamos hipócritas, com 16, 17 anos (A idade que a menina aparentava) já tínhamos namoros quentes, peguetes venenosos que nós convencia a masturba-lo, não foi isso que me chocou, foi o lugar e ser pego. Me peguei pensando bestificada com cara de paisagem no ponto lembrando da minha época. Eu fazia essas coisas, mas na minha casa, na casa do namorado, no carro do pai do namorado.. Mas no banheiro da escola? Tipo, e minha antiga escola é um ovo, fazer uma coisa dessa lá na escola é a mesma coisa de chegar para a diretora e dizer que estava masturbando um garoto no banheiro da escola. Na minha época éramos mais inteligentes. Sabíamos até onde podíamos ir. Na verdade, na minha época, eu tomava suspensão porque fazia guerra de água, ficava dias sem ir para escola, porque brincávamos de jogar água um no outro, molhávamos a escola toda, e até uma professora de história uma vez, que não teve senso de humor e foi bufando para diretoria. Era bobagem, mas era mais saudável. Imaginem a cena: Minha mãe recebendo um telefonema dizendo que eu estava masturbando um cara no banheiro da escola.. Sério mesmo que eu nunca teria um blog, porque eu conheço minha mãe e realmente ela não me deixaria viva, ou deixaria marcas que eu nunca mais iria querer tocar um cara. Fora, que de verdade, nunca NUNCA namorei na escola, os caras da minha época eram muito babacas para mim, sem modéstia nenhuma mesmo. Tudo idiota e eu estava além do meu tempo. \o/
Me lembrei como os tempos mudarão, que antes meus amigos e eu, filávamos aula para ensaiar no fundo da escola, com um som super baixo, porque Odete gravava no "Gravador de voz" do seu celular e levava, ninguém de nos tinha mp3, mp4, mp50, ipod ou iqualquercoisas. Só tínhamos mesmo a gravação de Odete e éramos felizes por isso. Hoje, o pessoal fila para beber, fumar maconha e namorar, como eu mesma vi hoje levando Penélope para casa de minha mãe, um grupinho de no máximo 16 anos, bebendo, fumando cigarro e namorando. Como eu disse antes, NADA CONTRA A NADA DISSO, acho mesmo que você tem que viver cada dia da sua adolescência como se fosse o último, tem que experimentar de tudo mesmo, para criar sua personalidade e ter opinião própria. Tem que viver tudo bom, gostoso e ilegal, porque nessa fase da vida a única coisa que vão dizer de você é que é um adolescente que não tem nada na cabeça. Conheço pessoas que foram presa na adolescência e hoje com 35 anos quer se comportar como uma menina de 17, e ai não ouve que é só uma mulher que não tem nada na cabeça, é taxada (E é mesmo, no meu ponto de vista) de irresponsável, imatura, á toa que larga os filhos por uma festa. Hoje sou boa mãe também por isso, escolhi a opção de ter um filho e deixei todas as minhas loucuras para trás, as festas, as drogas, a curtição.. Porque VIVI muito, CURTI muito, BADALEI muito e agora não fico com esse sentimento de "Ai, eu não vivi nada.." Só acho que os adolescente de hoje dão ênfase a essas coisas, eu curti muito mais estudei muito também, respeitava o espaço do outro, quando tinha briga na minha época eu não ia armada para escola (:( Pena) como vermos por ai acontecer.. E no fim de todas as conclusões me peguei pensando em como será o futuro da minha filha, de como será a adolescência dela, se eu vou receber um telefonema da escola dizendo que ela estar no banheiro masturbando alguém.. Mas não se preocupem, se acontecer, vocês vão saber :(
Todas as Fotos Tiradas na Escola, Éramos bobos, Mas Felizes!

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Os Excluídos Nada Anônimos Desse Mundo: Prenúncio

M: Boaaa
L: Boa tarde.. Corra pro meu blog que você vai morrer de ri
http://laraamello.blogspot.com/2010/07/podem-chamar-ela-de-creusa-ou-kathryn.html
M: Estou lá já..
L: Sentiu que eu acabei de escrever foi? Rs
M: Você é boa na escrita.. Tô amando seu blog! ^^
L: Você gosta, né? Mas só 3 meses :( Espero muito que eu melhore, que ele seja divertido mesmo, porque é muito divertido para mim escrever..
M: Deu vontade de continuar seu texto..
L: Continuar como assim?
M: Falar mais, ler mais, uma parte dos seus textos me deixam assim: Com gostinho de quero mais!!
L: Escreva então, se não tiver inspiração e eu te inspiro vá fundo ^^
M: Gosto de ler o que você escreve, Rs
L: Obrigada amiga! E rio com o texto?
M: Estou me acabando aqui, tinha acabado de entrar no seu blog, ai você mandou eu ler e só fiz atualizar.. Rs
L: Eu tô rindo até agora.. Estou no seu.. O pessoal me pergunta quem são meus personagens ¬¬ Nunca vou dizer, senão perde a graça..
M: Mais é mesmo, seu blog pra mim é um livro, tipo ficção.. Rs
L: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
M: Sérioo, sempre tem continuação..
L: Há, isso é mesmo, mas é porque é minha vida..
M: Sério amiga, daqui algum tempo se você continuar escrevendo, vai ser muito bom, e vai encontrar pessoas maravilhosas e pessoas que gostam, assim como eu, do seu blog e de você..
L: Será? Se as pessoas, assim como você, gostar de quem eu realmente sou e não se importar de todas as loucuras que eu escrevo, ai vai ser bom.. Muito bom para mim!

Ps: Essa conversa, aconteceu no msn, no dia 16/07/10, entre mim e A Menina da Janela, sobre uns dos meus 1° personagens e um prenúncio dela de como seria minha vida virtual, sim eu conheço pessoas maravilhosas e pessoas que gostam de mim como eu realmente sou.. Viva a todos os excluídos nada anônimos desse mundo, viva a nós! \o/

terça-feira, 12 de julho de 2011

Nasce Uma Estrela: Considerações finais

                                                                    Capítulo Anteriores 
Quando me peguei pensando na possibilidade de escrever sobre como a dança fez grande parte da minha vida, e sobre o All Star, saberia que seria difícil. Não, não é só pela dança em sí, que amo e sei que ainda existe alguma coisa ligada a ela dentro de mim, mas pela emoções que viriam a tona com toda essa nostalgia. Não, não foi fácil, na verdade, mas difícil do que eu imaginava, a cada música era meia hora chorando e um texto normal que normalmente leva de 20 a 30 minutos, os da dança era 2 horas. Mas eu me permitia, se permitir é a grande delícia da vida! Então eu ia lá atrás, me lembrava de cada passo, de cada apresentação, de cada briga pelo grupo, sim, eu também lembrava das coisas ruins, de como éramos uma família e hoje nem nos vermos mais, de como o All Star deve ter mudado a vida deles também, afinal temos historia para contar.
Quando dancei nesse grupo pela 1° vez nem imaginava o quanto de bagagem ele traria para minha vida. Para a profissional, ela trouxe a sabedoria de uma sala de aula, 2 anos e meio de um laboratório de aprendizado, uma coisa que metade das pessoas que fazem hoje dança não tem. Eu tenho, tive o prazer de ver várias pessoas entrarem e saírem da minha sala com sabedoria para passar a diante. De antes ter dificuldade para montar uma coreografia e hoje saber que existe 3 formas para montar uma. De reconhecer os instrumentos que estão usado em uma música. De saber a diferença entre tempo e batida. De que 1° se pega a base e depois vem o aperfeiçoamento. Que para uma coreografia boa, precisa de tempo para chegar a perfeição. De fazer uma grande produção, um espetáculo. De saber que nenhum de todos os outros diplomas que já conseguir em outras danças, não vale nada sem prática. Para a pessoal, tive o maior prazer do mundo de conhecer muita MUITA gente bacana. De pessoas que tem um carinho por mim até hoje. De aprender a lidar com gente (Isso sim é uma experiência para a vida toda!). De aprender a saber fazer escolha, de analisar situações, de saber ouvir e falar, e lutar SEMPRE por aquilo que quer.
Lembrar da dança e principalmente do All Star e sentir um arco-íris de emoções. E chorar, sorrir e dançar ao mesmo tempo e por isso continuar a escrever sobre. O que mais ouvir aqui era que tudo isso era bobagem, na verdade durante toda a minha vida, ouvir que a dança era uma bobagem, mas o que essas pessoas não sabem é que eu faço as coisas por mim, e não para as pessoas dizerem que estar bonitinho. Comecei a escrever para as pessoas saberem mais sobre essa parte da minha vida e no 3° texto já era pela loucura que eu sentia dentro de mim a cada texto, a maioria dos textos sobre a dança, não renderam mais que 10 comentários, porque as pessoas não fazem nem ideia de como tudo isso teve um significado enorme para minha vida, e eu sei, e isso importa muito. Ainda hoje, sabendo tudo que fiz pelo All Star, acho que deveria te feito mais, se dei o sangue era para eu ter dado o corpo inteiro, porque valeu MUITO a pena, me lembro de todos os passos, até das músicas de minha alunas. O All Star foi uma das grandes coisas da minha vida, foi o descobrimento de tudo que um dia eu queria ser, e fui!
Hoje eu tenho que agradecer muito a Deus por tudo isso que eu vivi, agradecer a todas as pessoas que acreditaram em nos. Ao grupo escolar (Diretora, vice, supervisor e professores) da minha antiga escola, que acreditaram e apoiavam nossa ideia. A todos os supostos fãs que gritavam loucamente quando agente dançava e a uma menina que foi a única que eu vi chorar em uma apresentação do All Star (É muito amor). Do Sr. X que levava agente todos os anos para dançar no clube da sua empresa. Dos nossos pais que investiram dinheiro para podermos nos apresentar dignamente (Ô vocês acham que nossas roupas eram qualquer uma? Rs). A todos os amigos e namorados que foram super compreensíveis com agente, quando largávamos tudo para ensaiar. E principalmente a: Sr.Cabeça, Vivian Perón, Lilith, Alicia Keys, Odete Roitman, Bruna Sufistinha, Papi O camelo, Xico Sá, Mr.Bean, Camila Pitanga, Mario, Sr.Coxinha, Barbie e Seya, sem eles toda essa historia não valeria a pena, e a eles também o mérito de fazer o sonho acontecer.
A vocês que leram e acompanharam tudo. O All Star acabou, mas aqui dentro, aquela menina.. Ela ainda dança..



Ps¹: O "Ela ainda dança" Para mim é como "Viveram felizes para sempre.."
Ps²: Fiz esse textos em 2 horas e 30 minutos, ouvindo todas as músicas que o All Star já dançou, chorando de soluçar e depois tive que corrigir o texto todo, porque estava escrevendo que nem louca e nem me importava com os erros de português.
Ps³: Resposta a minha mãe e  a todos que acham que eu deveria voltar a ensinar: Queridos, a realidade e dura demais, hoje eu preciso sustentar uma criança e infelizmente a dança não é valorizada no Brasil e ainda por cima não tenho o capital de giro, para fazer a coisa toda funcionar.. Então, não vai rolar..

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Um Domingo Qualquer..

Ontem o dia começou com uma cena transcendental: Penélope assistindo televisão, super concentrada, tirando meleca!

Lá estava eu, limpando o banheiro e ela assistindo "A Turma do Didi" super concentrada. Daqui a pouco a observando (Toda mãe coruja fica observando sua cria, tenho mania de pará do nada e ficar olhando-a), ela coloca a mão no nariz, olha a meleca e come. E fez umas 3 vezes, não reclamei com ela, porque foi a 1° vez que vi ela fazendo isso e observei que isso é super normal quando se é criança. Sei que foi involuntariamente, porque eu não como mais meleca, só comi quando era criança mesmo e o pai dela também não. Ela não viu ninguém fazendo isso, Fora que ela estava super concentrada, nem piscava. Fiz questão de frisar isso aqui, porque depois desse desafio, descobrir que muita gente diz que nunca comeu meleca e é a coisa mais normal do mundo quando se é criança, então meninas, sinto dizer: Mas todos nos já comemos meleca um dia! :)
Pelo menos eu fazia isso quando eu era criança..
A tarde fomos assistir o jogo do time de Zé na casa de uns amigos, foi divertido, saber que ainda existe pessoas que gostam de você de verdade é muito bom e dei muitas risadas, Penélope enlouquecida, se divertindo como sempre. A noite fomos ver minha mãe e lá estava ela com a casa toda fechada, só porque estava sozinha, meus sobrinhos viajaram e ela passou o fim de semana inteiro dentro de casa ouvindo música e assistindo filme, exatamente o que eu sempre fazia, adorava ficar só, uma das épocas mais felizes da minha vida era quando eu morava sozinha, é uma delícia! Fui dá um cheiro nela e peguei mais um livro para ler, a muito eu quero falar sobre todos os livros que li desde que comecei o blog e nunca falo, me esqueço, termino o livro e não comento. Nesse meio tempo eu li: A saga completa de Crepúsculo (Total perda de tempo, poderia estar lendo alguma coisa realmente boa), O Apanhador no Campo de Centeio (Ótimo), O Menino do Pijama Listrado (Perfeito), 375 de Sidney Sheldon: Um Estranho no espelho, Manhã, Tarde e Noite, O Céu Estar Caindo, Conte-me Seus Sonhos, A Ira dos Anjos, A Herdeira, e estou terminando Se Houver Amanhã, que para mim é o melhor dele. Li também Morango Morfados (Preciso dizer alguma coisa de Caio Fernando de Abreu?), e outros que eu não me lembro no momento. Ontem peguei Comer, Rezar e Amar, e também vou ler de novo o último de Harry Potter, esse é só porque eu gosto mesmo. Há, por falar em Harry, o que eu quero mesmo é assistir o último que vai estréia na sexta, e como eu ando quebrada, quero também oferecer a vocês meu serviços: Ensino a cozinhar, a limpar uma casa, te dou aulas de como você pode ser você mesma, como pode fazer com que qualquer coisa que aconteça no seu dia vire um bom texto, como tirar seu senso de humor do seu bolso, como se irônica e sarcástica a base da sutileza e sempre SEMPRE ser fina a cima de tudo.. No fim, se não encontrou nada que lhe interesse, também mato pessoas..
Google Analytics Alternative